Igreja e Convento de São Francisco

A Igreja de São Francisco de Vila do Conde faz parte de um antigo convento com o mesmo nome, originalmente Convento de Nossa Senhora da Encarnação.

Aqui seria o local da antiga Igreja Matriz, abandonada aquando da construção da nova, no início do século XVI. Devido à sua localização junto à cerca do Mosteiro de Santa Clara, as freiras quiseram anexar este terreno e igreja às suas posses, fazendo-o por permuta com com a Colegiada de Guimarães, a quem entregaram o padroado da igreja de Murça.

Em 1522, o espaço foi cedido aos franciscanos, para que ali pudessem erguer um convento dedicado a Nossa Senhora da Encarnação. A obra foi patrocinada por Isabel de Mendanha, viúva de D. João de Meneses, neto de D. Fernando de Meneses e D. Brites de Andrade, cujos túmulos ainda hoje se encontram na Igreja de Santa Clara. Terá sido esta relação próxima do seu falecido marido com Vila do Conde que terá motivado Isabel de Mendanha a custear a construção.

Quanto ao convento pouco se sabe, mas terá sido habitado até à extinção das ordens religiosas, em 1834. Até perto dos finais do século XVIII ainda se construíam novos dormitórios. Em 1839 a igreja foi cedida à Ordem Terceira de São Francisco, que em 1862 e por intermédio de José de Castro Pires da Cunha comprou o edifício do antigo convento, em hasta pública. No ano seguinte foi autorizada pelo rei D. Luís a criação de um asilo de idosos, inaugurado em 1867, que se mantém até hoje.

A Igreja de S. Francisco apresenta uma só nave, orientada a poente, com portal de acesso na fachada sul, de características manuelinas. As duas capelas, de Santo António e São Brás, são visíveis e salientes no exterior. A primeira data de 1566, mandada construir por Catarina Pereira e Estevão d’Eça, da Casa de Cavaleiros em Outeiro Maior. A segunda foi feita por vontade de Francisco Freire e Maria de Sá Herédia, fundadores da casa da Bajoca em Vila do Conde, por documento datado de 1655.

O púlpito que se encontra na parede virada a norte data de 1685, segundo uma inscrição no mesmo. O órgão é de 1817, construído por Manuel Sá Couto. O retábulo da capela-mor, de estilo joanino, foi construído nos finais do século XVIII e conserva alguns dos azulejos que por essa altura se encontrariam em toda a igreja. Destaca-se ainda o cadeiral, com pinturas relativas à Ordem de São Francisco.

Galeria de imagens:

Contactos:

Endereço: Rua Dom Nuno Álvares Pereira – Vila do Conde

Na loja:

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCasa do Barco
Próximo artigoCapela de Nossa Senhora do Socorro

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of