Macieira, Bagunte e Vairão na Segunda Invasão Napoleónica

Ponte D. Zameiro
A Ponte D. Zameiro, ou Ponte d’Ave

Durante a Guerra Peninsular, na segunda invasão francesa, milícias armadas impediram durante dois dias a passagem das tropas napoleónicas de Bagunte para Macieira, pela Ponte D. Zameiro, entre 25 e 27 de Março de 1809.

Primeiramente, o General Jean-Thomas-Guillaume Lorge e a sua brigada de dragões ficaram retidos na margem norte do rio pela brava resistência dos populares do outro lado da ponte. Em sua ajuda, o Marechal Nicolas Jean de Dieu Soult, líder da invasão e que já tinha atravessado o Ave mais a montante, destacou o Coronel François Antoine Lallemand e a sua cavalaria para apoio a Lorge1. A tentativa de ataque pelo flanco também se viu gorada, tendo Lallemand de montar um acampamento improvisado em Vairão para pernoitar até que chegassem novos reforços.

À terceira, os milicianos ficaram sem alternativa senão dispersar, sucumbindo finalmente à organização e armamento dos invasores2. No dia 27 as tropas de Soult chegaram à cidade do Porto.

  1. William Francis Patrick Napier – Histoire de la guerre dans la Peninsule et dans le midi de la France (1830) p.244
  2. Pierre-Madeleine Le Noble – Mémoires sur les opérations militaires des Français (1821) p.157
COMPARTILHAR

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of