Boaventura Rodrigues de Sousa

Boaventura Rodrigues de Sousa
Conselheiro Boaventura Rodrigues de Sousa

Boaventura Rodrigues de Sousa, nascido a 20 de Outubro de 1848 em Vairão, emigrou jovem para Pernambuco, estado do Brasil, onde se estabeleceu e acolheu um dos seus irmãos mais novos, Bento Rodrigues de Sousa, futuro Barão do Rio Ave.

Tal como os seus irmãos Bento e José Bento, fez parte da firma Bento de Sousa & Cª, de importação e exportação, estabelecida na cidade de Santos, litoral do estado de São Paulo, Brasil.

Armazéns da firma Bento de Sousa & C.ia
Armazéns da frima Bento de Sousa & C.a
(Revista da Semana do Jornal do Brasil – Especial sobre Santos – Janeiro de 1902

Foi sócio da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos, sendo seu presidente no ano em que foi erguido o primeiro hospital, em 18781. Foi nomeado sócio benemérito da Sociedade Brasileira de Beneficência em 18932. Em redor dessa data, terá sido nomeado conselheiro real pelo rei D. Carlos, assassinado no mesmo ano da morte de Boaventura.

Hospital da Beneficência Portuguesa de Santos
Hospital da Beneficência Portuguesa de Santos, inaugurado durante o mandato de Boaventura Rodrigues de Sousa

Patrocinou o abastecimento de água potável da então vila de Oliveira de Azeméis3.

Casou com Maria Emília Alves, de quem teve 7 filhos. Após a sua morte, casou em segundas núpcias com Amélia Chambers, de quem teve 8 filhos. Destes 15, pelo menos 8 terão sobrevivido ao pai.

Construiu vários edifícios na cidade do Porto, dois deles facilmente identificáveis pelo seu monograma no centro do topo da fachada principal: o da Avenida da Boavista4, Monumento de Interesse Público conhecido como Palacete Boaventura Rodrigues de Sousa, e o da Praça dos Voluntários da Rainha, atualmente Praça de Gomes Teixeira5.

Mansão da Avenida da Boavista
A sua mansão da Avenida da Boavista e última residência, conhecida como Palacete Boaventura Rodrigues de Sousa

Faleceu durante uma viagem de lazer a Copenhaga, Dinamarca, vítima de pneumonia, a 31 de Agosto de 19086.

A nova Capela de Santo Ovídio foi construída em 1916, com um “legado avultado” deixado pelo Conselheiro Boaventura Rodrigues de Sousa7.


0 0 vote
Article Rating
  1. Fundação Arquivo e Memória de Santos
  2. Commercio de Portugal nº 4179 (29 de Junho de 1893) p.1
  3. Almanaque Ilustrado d’A Liberdade para 1913 – p.133
  4. Construída nos últimos anos do século XIX para residência principal da família, que aí viveu entre 1900 e 1910. Albergou o Colégio de Nossa Senhora do Rosário entre 1926 e 1958 e o Colégio dos Maristas entre 1959 e 1991, sendo adquirido e restaurado pelo BES já no séc. XXI e vendido à IPOV, empresa de inspecções automéveis sita em Árvore, em 2016
  5. Foi aí instalada a sucursal do Porto dos Grandes Armazéns do Chiado.
  6. O Ave nº 103 (5 de Setembro de 1908) p.4
  7. Illustração Villacondense nº 11 (Novembro de 1910) p.10
COMPARTILHAR
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments